E aí, galera! Depois de um bom tempo de atraso, cheguei com mais uma review sem spoilers! O tema de hoje é Mahou Shoujo Madoka Magica, também conhecido como Puella Magi Madoka Magica! Apesar do nome, seu público-alvo não é shoujo e sim seinen, então espero que não fiquem de preconceito só pelas personagens serem garotas mágicas. Nesta postagem, falarei apenas do anime, desconsiderando mangá, light novel, filme, spin-off ou qualquer outra coisa similar.


     Este anime conta a história de Madoka, uma garota normal como qualquer outra, que um certo dia ela e sua amiga Sayaka ouvem um pedido de socorro vindo de um ser peculiar chamado Kyubey, que por algum motivo é mortalmente odiado pela novata Homura. Kyubey explica que pode realizar qualquer desejo delas, com a condição de que se tornem garotas mágicas e cacem bruxas (que, ao contrário do que o nome sugere, são monstros que vivem em dimensões paralelas distorcidas). Porém, nem tudo é um mar de rosas: Se algo de bom acontece, algo de ruim deve acontecer para compensar.


     Madoka com certeza é um dos melhores animes que já vi, tendo uma temática bastante filosófica e vários detalhes técnicos, é uma história que não tem como se arrepender de ver. Entretanto, para vê-la, é necessário romper as barreiras do preconceito, não só pelos que não gostam do gênero Mahou Shoujo, como também os mais fanáticos pelo tal: Madoka foge muito dos princípios "alegrinhos" do Mahou Shoujo convencional, colocando morte inesperadas de personagens que o telespectador se apegou, armas bem menos mágicas e bem mais realistas (revólveres, espadas, lanças, etc.), a "agonia" gerada no espectador ao ver as dimensões das bruxas, dentre várias outras características.
     Inicialmente, o que mais me incomodava era o traço, mas depois fui me acostumando e agora acho que inclusive caracteriza a obra. O verdadeiro problema para mim era a protagonista Madoka, cuja era muito irritante em vários momentos da série.
     Madoka é um ótimo anime, e recomendo para todos. Entretanto, já vou avisando que é importante ser atento a todos os detalhes e sempre raciocinar sobre o que acontece, pois a informação nem sempre vem mastigadinha. Mas se você se considera inteligente, deve ser capaz de entender a mensagem da obra.


Julgamento final: Bacon TV aprova Puella Magi Madoka Magica.


Review Puella Magi Madoka Magica (Sem spoilers)

0 comentários
Hey everybody!
Bem, sou nova na página e farei as apresentações de uma maneira bem rápida. Me chamo Jeniffer e tenho 16 anos.

Vamos à postagem dessa semana.
Antes de começar a digitar, pensei muito, mas acabei decidindo começar com um top 5 das minhas openings/endings.


5- Snow Fairy (Funkist) - Fairy Tail

O interessante dessa opening é que desde o começo ela cativa quem ouve. Além de trazer à tona já no nome uma referência ao anime, a melodia é bem contagiante e a letra não é difícil de decorar.


4- Paper Moon (Tommy Heavenly6) - Soul Eater

Um dos principais motivos para essa opening estar na minha lista é a letra dela. Embora seja um pouco complicada de cantar em certas partes, a tradução é como uma declaração ("Fada azul, por você quebrarei as estrelas e decorarei este luar negro de papel."). Além de também trazer algumas menções ao anime ao utilizar dos termos "alma" e "pesadelo", dentre outros.


3- Goya no Machiwase (Hello Sleepwalkers) - Noragami.

Cara, essa música é incrivelmente contagiante. Apesar do fato da letra em si não fazer referência ao anime, a melodia dá uma introdução muito boa aos fatos que irão acontecer no anime pelo próprio ritmo e os efeitos sonoros que denotam um certo ar de "animação".


2- Destin Histoire (Yoshiki Lisa) - Gosick

Talvez não seja um anime muito conhecido, porém sua temática é muito boa e a ambientação também. A razão dessa opening vir para a lista é que como a maior parte dos episódios gira em torno dos mistérios e um pouco de comédia, o ar de romance vem com a música e as cenas da introdução, que também fornecem um certo "preview" do que irá acontecer no decorrer do anime, porém sem sopilers. Diga-se de passagem que a letra dela é linda.


1- Kimi ga Kureta Mono (Zone) - Ano Hana

A ending de Ano Hana sem dúvidas leva o primeiro lugar para mim.
O caráter do anime já é bastante sentimental e um tanto triste, mas devo dizer que o choro de alguns fãs dificilmente viria sem as primeiras notas de Kimi ga Kureta Mono.
A letra da canção é como se a história já estivesse (indiretamente) sendo contada.
A combinação de cenas do episódio com frases e momentos da história de Menma e os outros personagens juntamente com essa ending torna quase impossível que o espectador não se envolva com os fatos e a história que enlaça o grupo de amigos desde aquele verão.



Bem, por enquanto é só. Espero que tenham gostado ><
Até a próxima o/


Top 5 Openings/Endings - Jen

0 comentários
     Falaê, galera! Aqui quem fala é o Lucas FM, e venho aqui trazer a vocês mais uma review! Sei que o blog tá meio parado, mas não postei semana passada por causa das provas, já quanto aos outros postadores, nem sinal de vida deles, heheh. Hoje trago a vocês a review sobre Noragami, considerando somento o anime, e não o mangá (que eu não li). Um agradecimento especial para Jeniffer Freitas, que foi quem me deu a ideia do tema da review, muito obrigado! Bem, sem mais delongas, vamos lá!

     Noragami conta a história de Yato, um Deus (sim, um Deus mesmo! E a letra maiúscula foi de propósito) que trabalha resolvendo os problemas de seus fiéis em troca de uma moeda de cinco centavos. O problema é que ele tem pouquíssimos clientes, o que dificulta para que ele cresça e se equipare aos demais Deuses, que têm até templos próprios.
     Ficou confuso com o conceito de Deuses? Vou explicar. No mundo de Noragami, os Deuses funcionam similar aos das religiões monoteístas, só que eles coexistem, dando a opção de cada humano orar para um diferente. Eles usam armas chamadas "Tesouros Divinos" que são almas que fizeram um contrato com eles, utilizadas para combater Ayakishis, que são seres formados pelos sentimentos negativos das pessoas. Pelo menos foi isso que eu entendi, posso estar errado. Hahahah.
     Mas tudo mudou quando Yato, ao atravessar a rua, é notado por uma garota chamada Hiyori, que tenta salvá-lo de um atropelamento sem saber sua real identidade. Hiyori é atropelada e se "desprende" de seu corpo temporariamente. Quando ela consegue recuperá-lo, ela começa a ter constantes "perdas do corpo" (sua alma fica saindo toda hora), causando problemas em seu cotidiano (quando isso acontece, o corpo dela fica lá jogado). Yato então promete resolver isso, mas como ele é malandro, fica sempre enrolando. Com o tempo, vão conhecendo mais personagens, mais inimigos, e muita ação.

     Agora vamos à parte mais importante de uma review, a minha opinião! Particularmente eu adorei Noragami por vários motivos. Primeiramente eles exploram muito bem o psicológico dos personagens, principalmente do Yukine. A animação e a trilha sonora são incríveis e muito bem feitas, empolgando sempre o telespectador. O conceito dos Ayakishis foi algo que gostei bastante, fugindo do clássico clichê "almas que não foram para o além".
     Uma das coisas que eu mais gostei foi o conceito de bem e mal no anime, que é explícito como relativo em uma das falas de Yato. Um Deus não se comporta de acordo com o bem e o mal julgado pela sociedade, e sim com o que ele mesmo criou, fazendo algo bastante interessante, pois eu particularmente odeio o conceito de "bem e mal absolutos".
     Além disso tudo, os personagens são extremamente carismáticos, fazendo com que você se apegue a eles. Além do visual que eu gosto bastante, heheh.
     Bem, então essa é a minha opinião, de fato achei Noragami um anime incrível e realmente acho que as pessoas deveriam assisti-lo. Emocionante.

Julgamento final: Bacon TV aprova Noragami.

Review Noragami (Anime, sem spoilers)

0 comentários
     Falaê, galera! Aqui quem fala é o Lucas FM com mais uma Review! O mangá de hoje é o com a capa mais bem elaborada do mundo(sqn): Assassination Classroom, também conhecido como Ansatsu Kyoushitsu pelos que leem por scanlators! Espero que curtam a review!

     Ansatsu Kyoushitsu é um mangá de Yusei Matsui que é publicado semanalmente na Weekly Shonen Jump. Recentemente chegou ao Brasil com o nome Assassination Classroom graças à editora Panini. No mangá, um alienígena destruiu boa parte da lua e ameaça destruir a Terra. Entretanto, por algum motivo desconhecido, ele decide dar aulas para a turma de exilados do 3º ginasial da escola Kunugigaoka, que contém os alunos que tiraram as piores notas e foram transferidos para uma sala anexa à escola no meio da mata. Como o exército é incapaz de derrotá-lo por vias tradicionais, eles desenvolveram armas que são o ponto fraco do alienígena (e, ao mesmo tempo, os humanos são super resistentes a elas), porém ainda não é suficiente, pois o inimigo pode locomover-se à velocidade Mach 20 (24.500 km/h), sendo o suficiente para esquivar de tiros vindos de várias direções e ainda zoar com o oponente (da maneira mais comédia possível). Por isso, o governo deixou a tarefa para os alunos, que devem treinar técnicas de assassinato para matar o professor, que por algum motivo apoia a iniciativa deles.

     Vamos lá ao que interessa, a minha opinião! Assassination Classroom é um mangá simples, divertido e interessante. As cenas de comédia realmente me fizeram rir, principalmente quando o Koro-Sensei (professor) zoa com quem tenta assassiná-lo. A simplicidade do mangá pode ser uma vantagem para alguns leitores, e ao mesmo tempo uma desvantagem para outros. Também ainda não vi muitos personagens sendo bem construídos até agora, o que eu espero que mude com o decorrer da história. Por algum motivo, sinto que o mangá tende a aprofundar na história a partir de certo ponto, como ocorreu em Katekyo Hitman Reborn, que foi comédia no começo e ia se tornando ação com o tempo. Mas mesmo que continue só na comédia, ele conseguiu me arrancar umas boas gargalhadas, então pretendo continuar comprando os volumes seguintes.

Julgamento final: Bacon TV recomenda Assassination Classroom.

Review Assassination Classroom - Primeiras Impressões

0 comentários

Olá pessoal! Hoje eu farei um top 10 daquelas que, na minha opinião, são as 10 melhores músicas dos games de uma das minhas séries favoritas: Ace Attorney.
Lembrando que todas as músicas que postei são OST, ou seja, são músicas originais dos games, sem qualquer tipo de edição ou remixagem, e lembrando também que esse Top 10 foi feito com base em minha opinião, e os leitores podem concordar com ela ou não, se quiser podendo compartilhar nos comentários o seu próprio Top 10.

Então vamos lá:

#10 - Florent L'Belle - Je Suis L'Belle (Ace Attorney 5 - Dual Destinies)


Não sei porque, mas gostei dessa música. Ela é o tema de um dos personagens mais toscos da série, Florent L'Belle. Mas tem algo nela que me fez colocá-la na 10ª posição, sei lá... nem tenho muito o que dizer.

#9 - The Phantom Returns (Ace Attorney 5 - Dual Destinies)


Gostei bastante dessa. É tocada quando é revelado durante o game que é o grande vilão da história, e sem falar que me lembra um pouco aqueles temas de "Final Boss" de games RPG...

#8 - Apollo Justice - Objection! 2007 (Ace Attorney 4 - Apollo Justice)


Fala sério! Megaman X4 puro! Quem já jogou sabe o que eu to falando, nessa música ficou evidente o dedo da Capcom na produção...

#7 - Miles Edgeworth - Objection! 2011 (Ace Attorney Investigations 2 - Miles Edgeworth)


Nesse game em que a maior estrela é o principal rival/amigo de Phoenix Wright, o promotor Miles Edgeworth, o ponto forte é a trilha sonora. Apesar da série Investigations ser spin-off, os produtores capricharam na produção das soundtracks, esse é um bom exemplo.

#6 - Pressing Pursuit - Keep Pressing On (Ace Attorney 5 - Dual Destinies)


Essa música te dá a sensação de vitória eminente, naquele momento em que você consegue uma improvável reviravolta. Combina perfeitamente com o momento...

#5 - Mood Matrix - Allegro (Ace Attorney 5 - Dual Destinies)


Não sei porque, mas essa música me lembra muito o tema de "Caution" da série Metal Gear Solid, vai ver porque acontecem em situações semelhantes de tensão...

"This is HQ!"

#4 - Turnabout for Tomorrow (Ace Attorney 5 - Dual Destinies)


"No one can escape their past.
The sins we've committed... The sadness we've caused...
No matter how far we run, our past remains... as ever-present as the moon in the sky.
It looms in wait... for the day we are forced to face it.
But only in doing so can we truly make peace and move on in hope towards tomorrow." - Phoenix Wright

#3 - Cornered 2002/Hotline of Fate (Ace Attorney 2 - Justice for All)



Nessa eu tive que postar 2 na mesma posição, afinal elas são muito parecidas, e não consegui escolher uma só...

#2 - Pressing Pursuit - Cornered (Ace Attorney 4 - Apollo Justice)


Ace Attorney 4 na minha opinião é o pior de todos os 7 jogos da série. Mas uma coisa eu não posso negar: Essa é a 2ª melhor OST de Ace Attorney. Algo nela me faz ouvir mais de 1 vez, inexplicável.

E finalmente a 1ª colocada:
#1 - Investigation - Cornered 2001 (Ace Attorney - Phoenix Wright)


Geralmente os temas "Cornered" dessa série são os melhores, mas nenhum supera esse tema aqui. Além de trazer aquele sentimento nostálgico do 1º game, é o mais épico de todos. Você sabe que a reviravolta absurda e espetacular do Phoenix vai acontecer quando esse tema começa a tocar. O tema é tão bom que em Ultimate Marvel VS Capcom 3, quando o Phoenix entra no "Turnabout Mode", esse é o tema que toca, em uma versão modernizada. Esse é também o tema de Ace Attorney com mais versões alternativas e remixes do Youtube.

E esse foi o Top 10 de hoje pessoal, um abraço e até a próxima!!

Top 10 - Melhores músicas da série Ace Attorney

0 comentários
     E aí, pessoal! Aqui quem fala é o Lucas FM de novo, e vim trazer pra vocês hoje a Review do novo mangá trazido ao Brasil pela Panini: Pokémon Black & White! Comprei essa semana, e foi bem barato, já que o primeiro volume é em formato meio-tanko. Bem, espero que gostem da review!

     O mangá de Pokémon Black & White conta a história de Black, um jovem que sonhava em ser um treinador Pokémon desde pequeno, por isso sempre treinou seus Pokémons de estimação Bravy (Braviary) e Musha(Munna) para tal. Até que um dia ele recebeu um presente da Professora Juniper, contendo três Pokémons, sendo que ele deveria escolher um deles. Porém, Black tem uma característica especial: Ele é um garoto tão sonhador que não pensa em mais nada além de seus sonhos. Por isso, Munna deve se alimentar de seus sonhos para que ele se torne um poderoso estrategista em bastalhas.

     Vejamos, então. Gostei muito dessa ideia da Munna sugar os sonhos do Black para que ele se torne um estrategista, achei extremamente original. Porém, uma coisa que não gostei é que o ritmo dos capítulos se assemelhou muito mais ao anime do que aos mangás anteriores (eu li a saga Red/Blue/Green pela internet), tendo coisas como batalhas aleatórias contra Pokémons selvagens e personagens sem importância que aparecem e vão embora no mesmo capítulo simplesmente para mostrar alguma função nova do jogo. Outra coisa que senti falta é a motivação de Black, que achei muito genérica (ganhar a liga... de novo...), o que era bem presente nos mangás anteriores. Outra coisa que não gostei foi o jeito que exploraram o pai da Bianca, que no jogo tinha um envolvimento muito mais dramático com ela, porém transformaram em algo cômico no mangá (talvez seja melhor desenvolvido futuramente).
     Porém ainda tenho muitas expectativas deste mangá. Várias coisas como o N e os dragões lendários podem criar uma filosofia interessante a ser explorada, e conhecendo a série Special/Adventures e considerando as cenas que apareceram, imagino que eles vão fazer isso. Afinal, em termos de história, Pokémon Black & White foi meu jogo Pokémon favorito. Outra coisa que espero que façam é padronizar os nomes dos golpes, já que no anime isso é muito banalizado, fazendo várias variações de nome para o mesmo golpe (um exemplo é o Sky Uppercut, em que às vezes é traduzido como "Soco do Céu", "Direto do Céu" e "Direto no Queixo").
     Se as vendas do mangá forem bem-sucedidas, a Panini disse que pretende lançar os volumes anteriores quando terminar esta saga. Espero que sim, a série Pokémon Special/Adventures é muito boa, e gostaria de ver a saga Red/Blue/Green aqui no Brasil.

Julgamento final: Bacon TV recomenda Pokémon Black & White.

Review Pokémon Black & White Mangá (Primeiras Impressões)

0 comentários
Fala aí galera, hoje vou fazer a análise do meu anime preferido, Neon Genesis Evangelion, espero que gostem!
O anime começou a ser transmitido em 1995 e durante quase um semestre seus episódios inéditos viraram febre no Japão. O anime foi baseado no mangá homônimo de Yoshiyuki Sadamoto lançado um ano antes da sua estréia na TV. Evangelion recebeu vários prêmios durante e após sua exibição, sendo considerado um divisor de águas no mundo dos animes, pois até então, poucos possuíam uma história tão bem desenvolvida e trabalhada como a que foi mostrada durante o decorrer de seus episódios.
A história do anime se passa na cidade de Tokio-3 no ano de 2015, 15 anos após a queda de um meteoro no Cículo Polar Ártico que fez com que as calotas polares derretessem. Esse evento ficou conhecido como o "Segundo Impacto", a maior catástrofe da raça humana.
Após a queda do meteoro, o nível do mar subiu abruptamente e com ele vieram alterações climáticas, problemas econômicos, guerras, doenças, pobreza e muitas outras calamidades que reduziram a população total da terra para apenas um terço. Mas, finalmente a terra começa encaminhar-se para uma paz estável e um futuro promissor. Até a aparição dos Angels.
A NERV, entidade responsável pela defesa da Terra e seus habitantes cria os Evas para combater os Angels e tornar o planeta novamente um local seguro.
Os Evas são robôs gigantes, pilotados por crianças superdotadas (únicas capazes de suportar a carga neural produzida pelas máquinas) que lutam com os Angels para eliminar a ameaça iminente.
O enredo do anime se desenvolve sobre essa história e conta com intensas batalhas entre os monstros vindos do espaço e os Evas, além de tratar de assuntos mais profundos como psicologia, filosofia, religião e política.
Prós: Batalhas de proporções épicas com robôs gigantes e armas futurísticas, personagens bem desenvolvidos com tramas e um enredo próprio em torno de cada, o autor deixa algumas perguntas sem resposta para que seja despertada a imaginação e o interesse de quem assiste.
Contra: O anime em alguns pontos se torna muito complexo ao fazer a análise psicológica dos personagens, fazendo com que seja necessária a total atenção de quem o assiste.


REVIEW NEON GENESIS EVANGELION

0 comentários